Linguagem corporal de aves

Posted on Posted in Aves, Curiosidades do mundo animal

 

Bater as asas, esticar o corpo, penas arrepiadas, inclinar a cabeça. A linguagem corporal das aves é mais ampla do que podemos imaginar, sendo esses apenas alguns dos sinais dentre os diversos que elas podem demonstrar.

Sendo assim, para ser um bom cuidador de aves e ter um relacionamento saudável com elas, é importante sabermos como entender esses sinais, e o que esses animais estão querendo nos dizer nos diferentes gestos que fazem no dia a dia. Com base nestes sinais comportamentais muitas vezes podemos identificar situações em que o animal de estimação pode estar saudável, feliz ou ainda, em alguns casos, identificar se ele apresenta algum problema de saúde.

AVES SAUDÁVEIS

Normalmente, quando gozam de boa saúde, as aves apresentam uma postura ereta, possuem penas com uma coloração mais viva e sempre bem organizadas e dão preferência para o poleiro mais alto, caso elas sejam criadas em gaiolas.

É comum observar situações de cortejo ao parceiro ou até demonstração de afeto e alegria ao tutor, através de piados e até mesmo cantos, ou em alguns casos “bicadinhas” no tutor/parceiro, como um sinal de carinho. Em algumas situações, as aves podem realizar um tipo de “dança”, onde movimentam-se de um lado para o outro, muitas vezes acompanhado de movimentos com as asas e cabeça.

Animais felizes que aceitam o contato com o ser humano, podem inclinar a cabeça para pedir carinho, aproximar-se da pessoa, mexer no cabelo dela – como se estivessem “arrumando suas próprias penas” -, como sinal de afeto.

Não existem locais específicos de se acariciar uma ave, cada uma possui um temperamento diferente, e gosta de receber carinho em regiões diferentes do corpo, na maioria dos casos, aceitam bem carícias na cabeça e no dorso (costas).

Algumas aves, em especial os piscitacídeos, na sua maioria têm o hábito de serem monogâmicos, ou seja, possuem apenas um parceiro pela vida inteira. Sendo assim, em situações em que o tutor possui apenas um animal, esses animais acabam tendo um “imprint” (uma espécie de amor a primeira vista), por uma pessoa de seu convívio, onde há situações em que o animal apresenta um certo sentimento de ciúmes, podendo até demonstrar um pouco de agressividade à outras pessoas quando próximo desse indivíduo, o que muda totalmente, quando o mesmo esta ausente, e a ave pode demonstrar interesse por outras pessoas.

Em vida livre, as aves, em muitos casos os psitacídeos (papagaios, periquitos, calopsitas, entre outras) têm o hábito de regurgitar/vomitar o alimento aos seus parceiros como sinal de afeto, no intuíto de alimentar seu parceiro/tutor. Tal comportamento também pode ser reproduzido com pessoas, ocorrendo na presença daquela que o animal demonstra mais carinho na casa.

SINAIS NEGATIVOS

Aves podem apresentar alguns sinais de agressividade, dor ou de alguma doença. A seguir, veja algumas pistas de como é possível reconhece-los.

Aves doentes: Nesta condição elas podem apresentar sinais como penas eriçadas, postura mais arqueada, ficar mais quieta em um local da gaiola, apatia, sonolência e diminuição da vocalização. Em casos mais graves, permanecem mais no fundo da gaiola, ficam com as asas caídas e olhos fechados na maior parte do tempo.

Agressividade: Nesta situação podem apresentar sinais como bicar o ar em direção a outro animal ou a pessoa que se aproxima, penas eriçadas, desconforto no ambiente, ficando inquieta, podendo haver vocalização (piado mais agudo e constante) ou não.

ABORDAGEM CORRETA

Além de tentar entender o que as aves demonstram, nós também temos de tomar alguns cuidados quando nos aproximamos de uma ave:

1. De mansinho: Chegue sempre com movimentos sutis, para que não assuste o animal, especialmente no caso de animais recém-adquiridos e que se não tem tanto contato. Portanto,

aproxime-se sempre com cautela, deixando que a ave se ofereça para ser pega, e nunca o contrário.

2. Alerta à saúde dela: Sempre que a ave apresentar sinais que possam corresponder à alguma doença, procure um médico-veterinário especializado o mais rápido possível, lembrando que as aves são animais bem sensíveis e que qualquer alteração ao nosso ver “simples”, pode ser algo grave à saúde do pet.

3. Alta sensibilidade: Nunca, de maneira alguma, force sua ave a fazer algo que ela não queira. Aves são extremamente inteligentes, em especial os psitacídeos, não se esquecendo facilmente das agressões sofridas.

4. Recebendo visitas: Deve-se ter cuidado quanto as visitas. As aves podem se estressar com a presença de pessoas ou barulhos que não sejam frequentes na rotina em sua, portanto, deve-se informar a visita que se houver qualquer aproximação com a ave, realizar isso com cautela e sempre com o maior silêncio possível, para que não assuste o animal.

Diego Alaska

Médico-veterinário de animais selvagens e exóticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *